quinta-feira, 30 de dezembro de 2010

A BELEZA DOS IPÊS AMARELOS EM JP

Foto de Rafael Freire.



A Lagoa do Parque Solon de Lucena, em João Pessoa-PB, está amarelinha. É a beleza reluzente dos ipês amarelos espalhados por todo o entorno no anel interno do parque. Nessa época do ano, a floração embeleza toda a área.Enquanto a neve encanta quem vai aos EUA e deixa deslumbrado turistas de todo mundo, na Capital paraibana turistas e pessoenses estão fazendo do local ponto de encontros, contemplação e registro fotográfico. Com os ipês floridos a cidade, naturalmente, fica mais bela. De origem Tupi, que significa dizer casca grossa, os ipês existem nas cores roxa,branca,rosa e amarela, esta mais comum no centro da cidade.

terça-feira, 28 de dezembro de 2010

SIZÃO E ITAMAR NO FESTIVAL DE MÚSICA INSTRUMENTAL EM JP

           Mais uma noite do Festival Música do Mundo com público garantido nas areias da praia de Tambaú, na capital paraibana. Quem sobe ao palco nesta noite de 28 de dezembro é o reconhecido internacionalmente, Sizão Machado, que se destacou por suas atuações ao lado de artistas nacionais e internacionais do quilate de Chet Baker, Herbie Mann, Elis Regina, Jim Hall, Chico Buarque, Dori Caymmi, Djavan, Milton Nascimento, Dionne Warwick, Ivan Lins, Joyce, Flora Purim e Airto Moreira, Roberto Menescal, Noite Ilustrada, Jean & Paulo Garfunkel, Família Jobim, Paulo César Pinheiro, Paul Winter, Hendrick Merkins e outros.

          Sizão é também conhecido por suas harmonizações "violonísticas" transpostas para o contrabaixo. Em seu novo trabalho presta homenagem ao maestro pernambucano Moacir Santos (1926-2006) com o concerto "A bênção, Maestro". O repertório traz arranjos escritos pelo próprio contrabaixista cuja estréia aconteceu em Mendoza, na Argentina, durante o Festival de Jazz San Vicente.

         A outra atração desta terça-feira, no Busto de Tamandaré, é o instrumentista e compositor paulista Itamar Collaço. Ele já se apresentou ao lado de artistas de renome, como Tetê Espíndolla, Jane Duboc e Cauby Peixoto. Na orquestra Arte Viva, regida pelo maestro Amilson Godoy, o contrabaixista também acompanhou Gilberto Gil, Elba Ramalho, Alceu Valença, Dominguinhos, Maria Betânia e Maria João.

segunda-feira, 27 de dezembro de 2010

ÁRIAS E CHOROS NO "MÚSICA DO MUNDO"

Árias e Choros farão parte do repertório com o musico Valmir Vieira e a Banda 5 de Agosto no Festival Música do Mundo, que acontece em palco armado nas areias da praia de Tambaú, em João Pessoa. O paulista Valmir Vieira e Banda 5 de Agosto vão apresentar "Beelzebub" (ária e variações), de A. Catozzi, que é uma música original para tuba solo e banda, com cadências do maestro Roberto Farias e "Tubachôro", de José U. da Silva (Duda).


Paulista, bacharel em Música pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), Valmir Vieira é bacharel em Musica pela UFPB e professor de tuba desta mesma instituição desde 1981. Também é integrante da Orquestra Sinfônica da Paraíba. Como músico do Sexteto Brassil, representou o país no Festival Internacional de Música de Dijon (França-1983) e fez turnês pela costa leste dos Estados Unidos. O artista tem vários CDs gravados com os dois grupos.(Release)

BAIXISTA DE HERMETO PASCOAL FAZ SHOW EM JP

            Itiberê Zwarg, baixista da banda de Hermeto Pascoal, que dirige no Rio de Janeiro uma orquestra formada por jovens seguidores do legado do mestre alagoano, será uma das atrações desta segunda-feira (27), no projeto 'Música do Mundo'. O artista se apresenta com o Quinteto da Paraíba. Na mesma noite, o professor paulista de tuba e integrante da Orquestra Sinfônica da Paraíba, Valmir Vieira, vai tocar com a Banda 5 de Agosto. Quem fecha a programação é a Jerimum Jazz Band, de Natal (RN). O evento gratuito começa às 20h, no Busto de Tamandaré. A realização é da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope), em parceria com a Universidade Federal da Paraíba (UFPB).

          O paulistano Itiberê Zwarg começou a carreira profissional com o grupo Ray Carelli, fazendo bailes em São Paulo e no interior. Em 1977, começou um novo ciclo na carreira, quando ingressou no grupo de Hermeto Pascoal, no qual se mantém até hoje. Além da oportunidade de desenvolver um estilo próprio no contrabaixo, aprendeu muito com o mestre alagoano, desde a harmonia, arranjo e composição. Chegou a participar com ele da gravação de nove discos e fez turnês anuais pela Europa, América e Japão. Fez ainda workshops e oficinas de Hermeto na França, Alemanha, Suíça e Estados Unidos.

          Na apresentação do 'Música do Mundo', Itiberê Zwarg vai apresentar composições próprias como "Três Notas", "Abóbora com Coco" e "Muriqui". Haverá espaço ainda para músicas bastante conhecidas do público nordestino, a exemplo de "O canto da Ema", de João do Valle, Aires Viana e Alventino Cavalcanti, conhecida na voz de Jackson do Pandeiro. O baixista vai ser acompanhado pelo Quinteto da Paraíba, formado pelos músicos Yerko Tablito (1º violino), André araújo (2º violino), Ronedilk Dantas (viola), Andrêyna Dinoá (violoncelo) e Xisto Medeiros (contrabaixo). (Release)

quinta-feira, 23 de dezembro de 2010

CHICO CÉSAR: DO MUSICLUBE A SECRETARIA DE CULTURA DA PB

Chico César (foto da internet)



O cantor e compositor Chico César, confirmado futuro Secretário de Cultura do Estado da Paraíba, fará parte da equipe do governador eleito,Ricardo Coutinho(PSB), a partir de 2011. Atual diretor executivo da Fundação Cultural de João Pessoa(Funjope), César está  fazendo um excelente trabalho na gestão municipal com projetos como o Som das 6, Sabadinho Bom, Que tal, quinta?  entre outros que tem trazido grandes nomes à Paraíba e dado visibilidade aos artistas locais.

A sensibilidade de Chico César, que desde a época do Musiclube Paraíba, uma espécie de sociedade cultural dos amigos da música, com foco para a música paraibana,  e o seu bom trânsito na cena musical nacional tem aberto portas, quebrado entraves e conseguido projetar a capital paraibana, do ponto de vista da cultura. Quem vive na cidade de João Pessoa sabe disso.Esse olhar, agora, será ampliado por todo o Estado, descobrindo talentos e trazendo ao conhecimento de todos o que antes estava isolado.

É neste sentido, que há uma expectativa por parte de artistas paraibanos, anseio antigo já exposto nas falas de muitos, de que a cultura paraibana ganhe realmente a visibilidade merecida e que, assim, se crie um mercado interno, a exemplo de outros centros, onde os artistas sejam realmente divulgados e conhecidos com o desafio, principalmente, pelos paraibanos.

Pelos palcos montados nas areias da praia de Tambau, em praças, no centro histórico, o pessoense tem tido oportunidades de assistir a bons shows, e o que é melhor, de graça.César valoriza não só a cultura popular, grupos independentes, teatro, dança e tantas outras vertentes da arte como nos presenteia com nomes de projeção nacional e até internacional.

Pelos palcos paraibanos já passaram Gilberto Gil, Os Mutantes, Buena Vista Social Club, Pitty, Tom Zé, Luisa Possi, Rita Ribeiro, Silvério Pessoa, Beto Guedes, Elba Ramalho, Zé Ramalho, Paralamas de Sucesso, Daniela Mercury, Dodô, Orquestra Sinfônica de São Paulo, Jorge Bem Jor, e tantos outros.

E você se prepare por que já estão prontos para subirem ao palco neste fim de ano e inicio do próximo, Margareth Menezes, Maria Bethânea, Mano Chao, Geraldo Azevedo e muitos outros. Com Chico César comandando a nave cultural, ganha a Paraíba, ganha o pessoense, ganha o turismo, ganha o Brasil. Salve Chico.Salve Ricardo.

sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

AI, QUEM ME DERA


Ai quem me dera, terminasse a espera


E retornasse o canto simples e sem fim...


E ouvindo o canto se chorasse tanto


Que do mundo o pranto se estancasse enfim




Ai quem me dera percorrer estrelas


Ter nascido anjo e ver brotar a flor


Ai quem me dera uma manhã feliz


Ai quem me dera uma estação de amor




Ah! Se as pessoas se tornassem boas


E cantassem loas e tivessem paz


E pelas ruas se abraçassem nuas


E duas a duas fossem ser casais




Ai quem me dera ao som de madrigais


Ver todo mundo para sempre afins


E a liberdade nunca ser demais


E não haver mais solidão ruim




Ai quem me dera ouvir o nunca mais


Dizer que a vida vai ser sempre assim


E finda a espera ouvir na primavera


Alguem chamar por mim...

(Por Vinicius de Morais)

quinta-feira, 16 de dezembro de 2010

THE PENDERECKI STRING QUARTET

Quarteto de Cordas Canadense
A cidade de João Pessoa,onde habito, respira música. E nessa época do ano, especialmente, a música ocupa todos os cantos. Os sons veem de todas as tribos e o que me permiti ouvir na noite desta quarta-feira,15, na Igreja da Misericórdia, centro da capital paraibana, afagou literalmente os meus ouvidos. A apresentação do quarteto de cordas do Canadá - The  Penderecki String Quartet - foi fenomenal. Nunca havia escutado, ao vivo, algo assim.

O quarteto tornou-se um dos mais famosos conjuntos de câmara de sua geração. Realiza anualmente tournées nos Estados Unidos, América do Sul, Europa e Extremo Oriente. Fundado na Polônia, é um defensor da música do nosso tempo. Descrito por Fanfare Magazine como “um conjunto de poder e sensibilidade musical”, o quarteto já tem mais de 25 gravações e colabora regularmente com diversos artistas tais como Martin Beaver, Antonio Lysy, Luba Dubinsky, Jeremy Menuhin, James Campbell, saxofonista de jazz Jane  Bunnett, outros.

Quando Jeremy Bell (violino), Jerzy Kaplanek (violin), Christine Vlajk (viola) e Jacob Braum(cello) exercitaram a maestria ao executarem peças de Maurice Ravel, Marjan Mozetich, Bela Bartok e Krsysztof Penderecki (essa autoral), a resposta da seleta platéia, claro, foi de aplausos de pé. O diálogo com o público foi mediado pela tradução simultânea do compositor e professor do Departamennto de Música da Universidade Federal da Paraíba, Didier Guigue.

A apresentação do The  Penderecki String Quartet foi parte do XIII Virtuosi-Festival Internacional de Música, num intercâmbio cujo trajeto –Recife-Olinda-João Pessoa- possibilitou, através da Funjope/Prefeitura de João Pessoa, presentear o pessoense com a boa música.


segunda-feira, 13 de dezembro de 2010

SEBO CULTURAL E PRÓ-VIDA PREMIAM VENCEDORES DE CONCURSO DE POESIA

O Sebo Cultural e a Pró-Vida, organização não-governamental, entregam hoje (14), prêmio aos vencedores do 1o concurso Concurso Pró-Vida de Jovens Poetas. A solenidade será às 17 horas na sede do Sebo. O concurso foi realizado entre os meses de outubro e novembro  último com  alunos do 6º ao 9º ano das mais de 90 escolas da rede pública municipal de João Pessoa.

Os vencedores foram Rayrke Vinicius Oliveira de Andrade, (1o lugar) aluno do 7º ano da Escola Municipal Apolônio Sales de Miranda, em Cruz das Armas; Bruna Milena Gomes Felipe, (2o lugar),estudante do 8º ano da Escola Municipal Cícero Leite, localizada no Valentina de Figuerêdo; Raylza Oliveira de Lucena, (3o lugar)aluna do 7º ano da Escola Municipal Luiz Mendes Pontes, no Cristo Redentor.

A comissão julgadora que analisou os poemas foi composta por integrantes com conhecimento e experiência em Literatura, como o diretor do Sebo Cultural, Heriberto Coelho e representantes do Zarinha Centro de Cultura, uma professora universitária e um membro da Academia Paraibana de Letras.

O objetivo  do concurso foi descobrir novos talentos, promover a literatura e incentivar a produção de poesias entre crianças e adolescentes das escolas públicas locais,. A realização foi da Pró-Vida, que atua nos estados da Paraíba e Rio Grande do Norte através de diversos projetos e ações socioculturais, com parceria do Sebo Cultural, da gráfica Imprell, da V. T. Albuquerque Consultoria e do Zarinha Centro de Cultura.

Os três vencedores vão receber  prêmios de incentivo como notebook, máquina fotográfica digital e R$600 reais em livros. Na ocasião , todos os premiados seão convidados a declamar seus poemas.O Sebo Cultural da Paraíba está situado na Av. Tabajaras, 848, centro. João Pessoa 58.013-270. Paraíba.

GLAUCIA LIMA:UMA LEVEZA NA LMA

Foto de Gustavo Moura


Pre-lançamento do DVD
"Zanzar"
de Gláucia Lima

Nesta terça-feir, 14 de dezembro
Às 19:00 horas
Na Praça de Alimentação
do Shopping Sul

sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

NOEL ROSA:O POETA DA VILA FARIA HOJE 100 ANOS

Noel Rosa, o cronista do cotidiano
Um dos gênios da música popular brasileira se vivo estivesse faria hoje, 11 de dezembro, 100 anos. Noel de Medeiros Rosa nosso NOEL ROSA, foi sambista, cantor, compositor, bandolinista, violonista e autor de mais de 300 composições.Considerado um dos maiores e mais importantes artistas da música no Brasil, Noel Rosa deixou sambas de morro e no “asfalto”que são sucessos até hoje.

A obra de Noel foi infinitamente grande.Ele deixou fãs órfãos com apenas 26 anos, vitima da tuberculose.Criado no bairro carioca de Vila Isabel, primeiro filho do comerciante Manuel Garcia de Medeiros Rosa e da professora Martha de Medeiros Rosa, Noel era de família de classe média, tendo estudado no tradicional Colégio São Bento. Ainda adolescente, aprendeu a tocar bandolim de ouvido e tomou gosto pela música — e pela atenção que ela lhe proporcionava logo, passou ao violão e cedo tornou-se figura conhecida da boemia carioca.

Em 1929,  arriscou as suas primeiras composições, Minha Viola e Toada do Céu, ambas gravadas por ele mesmo. Mas foi em 1930 que o sucesso chegou, com o lançamento de Com que roupa?, um samba bem-humorado que sobreviveu décadas e hoje é um clássico do cancioneiro brasileiro. Essa música ele se inspirou quando ia sair com os amigos, a mãe não deixou e escondeu suas roupas, ele, com pressa perguntou: "Com que roupa eu vou?" Noel revelou-se um talentoso cronista do cotidiano, com uma sequência de canções que primam pelo humor e pela veia crítica

Noel também foi protagonista de uma curiosa polêmica travada através de canções com seu rival Wilson Batista. Os dois compositores atacaram-se mutuamente em sambas agressivos e bem-humorados, que renderam bons frutos para a música brasileira, incluindo clássicos de Noel como Feitiço da Vila e Palpite Infeliz. Entre os intérpretes que passaram a cantar seus sambas, destacam-se Mário Reis, Francisco Alves e Aracy de Almeida.

Entrou para a Faculdade de Medicina, mas logo o projeto de estudar mostrou-se pouco atraente diante da vida de artista, em meio ao samba e noitadas regadas à cerveja. Noel foi integrante de vários grupos musicais, entre eles o Bando de Tangarás, ao lado de João de Barro (o Braguinha), Almirante, Alvinho e Henrique Brito.

Noel Rosa foi um artista de sucesso e de muitas parcerias. Em 1928 ele fez “Ingênua”, com Glauco Viana, sua primeira composição, porém, seu primeiro sucesso veio em 1929 com “Com que roupa?”. Depois seguiu compondo quase que freneticamente e os sucessos foram surgindo ano após ano e muitos deles num mesmo ano.

Entre os parceiros de Noel estavam  Lamartine Babo, Quidinho, Euclides Silveira, Gilberto Martins,João de Barro, Almirante, Henrique Brito, Ismael Silva, Francisco Alves, Nono, Alfredo Lopes, Walfrido Silva, Francisco Mattoso, Canuto, Ary Barroso,João Nogueira, Vadico,Silvio Caldas e tantos outros.Entre os muitos os sucessos de Noel Rosa citamos Gago apaixonado, Palpite, Três apitos, Você só...Mente, Dama do Cabaré, Feitiço da Vila, Com que roupa? etc.

                                           UM HOMEM APAIXONADO

Noel Rosa teve ao mesmo tempo várias namoradas e foi amante de muitas mulheres casadas. Casou-se em 1934 com Lindaura Medeiros Rosa, mas era apaixonado mesmo por Ceci (Juraci Correia de Araújo), a prostituta do cabaré, sua amante de longa data. Era tão apaixonado por ela, que ele escreveu e fez sucesso com a música "Dama do Cabaré", inspirada em Ceci, que mesmo na vida fácil, era uma dama ao se vestir e ao se comportar com os homens, e o deixou totalmente enlouquecido pela sua beleza.

Doente, mudou-se com a esposa para Belo Horizonte, lá, Lindaura engravidou, mas sofreu um aborto, e não pôde mais ter filhos, por isso Noel não foi pai. A vida boêmia, porém, nunca deixou de ser um atrativo irresistível para o artista, que entre viagens para cidades mais altas em função do clima mais puro, sempre voltava para o samba, à bebida e o cigarro, nas noites cariocas, cercado de muitas mulheres, a maioria, suas amantes.

Trabalhou na Rádio Mineira e entrou em contato com compositores amigos da noite, como Rômulo Pais, recaindo sempre na boêmia. De volta ao Rio, jurou estar curado, mas faleceu em sua casa no bairro de Vila Isabel no ano de 1937, aos 26 anos, em consequência da doença que o perseguia desde sempre. Deixou Lindaura viúva e não foi pai de nenhum filho. Lindaura e dona Martha cuidaram dele até o fim. (Fonte: wikipédia).

LUIZA POSSI, NO "SOM DAS 6´", PONTO DE CEM RÉIS, EM JP


         Romântica, pop, moderna.Assim é Luiza Possi, a atração desta sexta-feira,10,no projeto Som das 6, no Ponto de Cem Réis. Na ocasião, ela lança em João Pessoa, seu novo trabalho intitulado “Bons Ventos Sempre Chegam”.O CD conta com composições autoral e outras parcerias.
        Do casamento sonoro com Dudu Falcão resultou em 15 canções deste novo trabalho. Ela  tem também parceria com Godofredo Guedes (Cantar e Minha Mãe) e Queixo Caído que é a primeira de sua autoria. Quem assina a produção do novo trabalho é o guitarrista Max Viana, filho de Djavan e que também fica à frente das guitarras.
        Sacha Amback contribuiu com os arranjos, teclados e escolha do repertório, trazendo uma composição inédita de Moska (“Agora Já é Tarde”). Samuel Rosa e Chico Amaral mandaram de presente “Ao Meu Redor”. O pernambucano Lula Queiroga emprestou “Pode me Dar”. Há ainda a versão de Chico César para “Vou Adiante”, de Lokua Kanza. Essa faixa conta com Marcos Suzano na percussão e o violão e voz do próprio Lokua.
        Antes de Luiza Possi subir ao palco, a violinista Belle Soares fará show unindo o canto e a dança. Ela vem se destacando no cenário artístico nacional pela performance inovadora, agregando o canto e a dança ao seu talento instrumental. Nesta sexta-feira, a musicista apresenta um repertório bem variado que  inclui pot-pourri de músicas nordestinas, como “Asa Branca”, “Xodó”, “Paraíba Masculina” e “Feira de Mangaio” e também executa o estilo pop rock.
         O Som das 6´ é uma realização gratuita da Fundação Cultural de João Pessoa (Funjope) e é executado toda sexta-feira, às 18 horas, no Ponto de Cem Réis, centro da capital paraibana.



quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Exposição "Espelho Fotográfico"mexe com a poética de estudantes de Serra Branca

Pôr-do-sol de Serra Branca-Pb
O olhar de oito moradores e 24 alunos sobre o cotidiano, as adversidades e as variações climáticas registrados durante 10 meses resultaram numa exposição fotográfica aberta ao público nesta sexta-feira 11, às 16 horas, na Escola Estadual Maria Balbina Pereira, no Distrito de Santa Luzia do Cariri, município de Serra Branca (PB).
O Projeto Espelho Fotográfico selecionou os participantes através de um concurso de redação.Os selecionados participarem de uma oficina e as imagens captadas foram registradas nos sítios de Sucuru, Quixaba, Marias Pretas, Boa Vista, Suçuarana, Riacho do Buraco, Poço das Marrecas, Cacimba Nova, Angico, Ingá, Pé-de-Serra, Várzea do Estevam, Barriguda II, Engenho Velho, Salão e Jureminha, que compreendem o distrito de Santa Luzia do Cariri, pertencente ao município de Serra Branca.
A poesia nas imagens pode ser verificada, por exemplo, num arco-íris em meio a nuvens de chuva; num lajedo e flores que surgem com as primeiras chuvas do Cariri. O resultado desta atividade pedagógica e social revelou a sensibilidade dos alunos e surpreendeu os organizadores do projeto.
Desta sexta-feira,11 até o próximo dia 19, os trabalhos ficarão expostos na Casa Gayão, antiga loja de tecidos fundada em 1931, hoje desativada e localizada na Praça Joaquim Gaudêncio, Centro de Serra Branca. Depois a exposição percorrerá todas as comunidades e escolas do município. Serra Branca foi escolhida para a estréia do projeto por ser a região com menor precipitação pluviométrica do Brasil e em acelerado processo de desertificação.
“O Espelho Fotográfico é uma experiência em arte-educação que pode ser aplicada em escolas públicas e em projetos que visem promover a inclusão social, através do uso de novas tecnologias como ferramenta vital para a transformação da realidade regional”, observou Dudé Rodrigues, coordenador geral do projeto.
Segundo ele, a idéia é trazer um novo olhar para os bens naturais da região, provocando nos jovens uma reflexão sobre as duas estações vivenciadas, verão e inverno, ou seja, seca e chuva, além de despertar a auto-estima sobre os valores existentes e as riquezas naturais de sua região, bem como as variações de paisagem.
Dudé Rodrigues disse que o projeto tem sido uma experiência bastante enriquecedora. “Estamos descobrindo novos talentos, conseguindo despertar novos valores através da arte fotográfica e mostrando a importância da preservação do lugar”, explicou.
A conscientização dos alunos em relação ao meio ambiente da região pode ser comprovada em cada trabalho. “Se não quisesse que acontecesse a destruição da nossa região, o homem deixaria de fazer tanto desmatamento e poluição”, disse Regiane Farias Batista, 15 anos, do Sítio Riacho do Buraco. Opinião compartilhada também por Agamenon Felício de Sousa Júnior, 16 anos, do Sítio Pereiras. “Que a população se conscientize que é necessário a sua ajuda para salvar a fauna e a flora”. 
O projeto é patrocinado pelo Programa BNB de Cultura (Edição 2010), com parceria do BNDES, consultoria UFPB/PRAC/COEX e apoio cultural da FIEP-SENAI e Prefeitura Municipal de Serra Branca, através da Secretária Municipal de Educação, Dalvanira Barros Leão, e de Rosália Veríssimo Campos, Diretora da Escola E. E. F. Maria Balbina Pereira. A equipe de realização é formada também pela Coordenadora Municipal Angélica Travassos de Almeida, e pelo Monitor da UFPB, Marcelo Quixaba Gonçalves.


domingo, 5 de dezembro de 2010

MÚSICO JURANDY DA FEIRA PARTICIPA DO TRIBUTO A GONZAGUINHA EM JOÃO PESSOA

Maestro Luiz Carlos Otávio e Jurandy da Feira (blusa clara)
O Tributo a Gonzaguinha, realizado neste sábado,4,pela jornalista Fátima,mana Sousa, bombou. Este ano contou até com a presença luxuosa do compositor baiano, radicado no Rio de Janero, Jurandy da Feira. Ele é autor da bela canção Frutos da Terra, que ganhou força na Paraíba na voz da cantora campinense Flávia Wenceslau e da cantora Rosa Duarte, solando para o Coral Voz Ativa, com arranjo para canto coral do maestro Luiz Carlos Otávio.

O compositor Jurandy da Feira ficou encantado com a resposta do público a sua música. Emocionado, acompanhou atento a apresentação do Grupo Voz Ativa ao interpretar sua canção Frutos da Terra que teve solo da sua conterrânea baiana, Rosa Duarte, integrante do grupo vocal paraibano.
Outras presenças da cena artística paraibana também estiveram no tributo a exemplo de Pepicho Neto, de Campina Gande, das cantoras Gláucia Lima, Meire Lima, o compositor Adeildo Vieira, do Grupo Voz Ativa, dos músicos Pimenta, Zé Guilherme, dos maestros Roberto Araújo e Luiz Carlos Oávio e tantos outros nomes importantes na cidade.


Na noite do tributo, o diversificado repertório de Gonzaguinha ecoou pela madrugada envolvendo todas as pessoas presentes ao evento que já está na sua décima quinta edição. A cada ano, o projeto acontece em um espaço diferente, seja em casas de amigos e bares.A jornalista Fátima Sousa garante que o número de amantes da obra de Gonzaguinha tem aumentado muito.”Isso revela que ele continua vivo”.

sexta-feira, 12 de novembro de 2010

TEMPLO DE MÚSICA


A cidade de Bananeiras abre as portas para o TEMPLO DE MÚSICA. Um evento que acontece todos os sábados de novembro e tem como palco as igrejas históricas do município na região. O evento de musica instrumental além de dar visibilidade ao rico patrimônio histórico do município oferece, de graça, excelente oportunidade a população bananeirense com a apresentação de dois concertos a cada noite.


A atração deste sábado,13, a partir das 20 horas, na Igreja de São José, distrito de Vila Maia, é do Quinteto BAN SAX e o Paraibones. Segundo a secretaria municipal de Cultura e Turismo, Ana Gondim, o Templo de Música é uma oportunidade de fortalecer o movimento cultural local, trabalhar a formação de platéia, e propiciar bons momentos aos visitantes.

O projeto da Prefeitura Municipal de Bananeiras, através da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo, tem parceria com o Departamento de Música da UFPB, Diocese de Guarabira, e SANSARUÊ Produções Artísticas, Caixa Econômica Federal e Hotel Eco Spazzio Tropical. Templo de Música terá apresentações neste mês de novembro nos dias 13, 20 e 27.

As próximas atrações serão dia 20 – Capela da Sagrada Família – Cruzeiro de Roma com Quinteto BAN SAX e Coro de Câmara Villa Lobos. Dia 27 – Matriz de Nossa Senhora do Livramento com Quinteto de Metais de Bananeiras e JP SAX.



quinta-feira, 4 de novembro de 2010

GANGA ZUMBA ZUMBI


Ganga Zumba Zumbi é o nome do show que os corais Voz Ativa, Despertar e o Grupo Raízes, fazem nesta sexta-feira,5, no “Ateliê Multicultural Elioenai Gomes”, a partir das 20 horas. O repertório inclui composições de artistas consagrados da Musica Popular Brasileira como Vinicius de Morais, Paulo César Pinheiro, Dimas Sebícias, Lenine, Caetano Veloso, de artistas paraibanos como o maestro Ton K, Rosa Duarte, Escurinho e do grupo de percussão Raízes. A entrada é franca.

Sob a regência do maestro Luiz Carlos Otávio, os grupos interpretarão 15 canções, em sua maioria, músicas de raízes africanas. São sambas, maracatus, afoxes e funks. “Será um show pra cima, dançante, alegre”, comentou Luiz Carlos ressaltando que o show Ganga Zumba Zumbi reúne este sentimento.

O Grupo Voz Ativa conta com aproximadamente 15 componentes e está atuando na cidade há cerca de 15 anos. Ele se destaca por priorizar em seu repertório canções de compositores paraibanos arranjadas para o canto coral. O Coral Despertar é composto por funcionários do Ministério da Saúde, com atuação no setor local e apresentações independentes. Ambos são regidos pelo maestro Luiz Carlos Otávio. O show tem apoio da FUNJOPE. 

SERVIÇO:

O QUE: Show com os grupos Voz Ativa, Coral Despertar e Grupo Raízes
QUANDO: Sexta-feira, dia 05,
HORA: 20 hs-Entrada franca.
ONDE: Ateliê Multicultural Elioenai Gomes, na Rua Ladeira da Borborema,101-Centro.




terça-feira, 1 de junho de 2010

VAMOS GENTE, TEM ARRASTA-PÉ NO SALÃO!

Mês de junho chegou e com ele as festividades regionais envolvendo lapinhas, quadrilhas juninas, cirandas, cocos de roda e, claro, o forró e suas variações musicais. São xotes, baião, forró eletrônico, forró estilizado e o autêntico forró pé-de-serra, aquele puxado pelo triângulo, zabumba e a sanfona. No Nordeste, tanto nas capitais como no interior, na roça, no sítio, em cada lugarejo, é possível encontrar gente dançando, comemorando os festejos juninos carregados de tradições e comida típica.

A antiga disputa entre as cidades de Campina Grande, na Paraíba, e Caruaru, em Pernambuco, pelo título de melhor festa junina, acirra uma disputa que faz com que o turista viaje as duas cidades para curtir o forró. Há quem não consiga identificar diferença. O importante é todo mundo ter opções para brincar saudavelmente os festejos onde os principais santos celebrados são Santo Antonio, São João e São Pedro.

A exemplo dos festejos carnavalescos que em plena festa do momo os foliões vão brincar em Recife, Olinda e Salvador. Nas festas juninas muitos também seguem viagem para Campina Grande e Caruaru. Este ano, no entanto, João Pessoa, através da Fundação de Cultura de João Pessoa-Funjope, montou uma programação que não fica a dever para a rainha da Borborema (CG) nem para a capital do forró (Caruaru).

O pessoense vai começar a arrastar a chinela próximo dia 11, data de abertura dos festejos juninos e da Copa do Mundo. A Funjope, sob a direção executiva do cantor Chico César e sua equipe, caprichou na programação que vai “ferver” no Largo do Ponto Cém Reis. A abertura vai contar com o cerimonial do cantador Oliveira de Panelas, com seus contos e cantorias e com Daudethe Bandeira e sua nordestinação.

A festa dos namorados, que tem Santo Antonio como seu inspirador na hora dos pedidos de um casamento, vai ser celebrado, dia 12, por Antonio Barros , Ceceu, Mayra e o Projeto Tamborete de Forró. Entre os dias 14 e 17, os apreciadores das quadrilhas juninas vão ter a oportunidade de prestigiar esses grupos de dança matuta e estilizada. Na sexta-feira,18, essa tríade vai sacudir o Ponto de Cem Reis: Flávio José, Biliu de Campina e Forró Caçuá.

A pausa para o respiro é curta por que já emendando o sábado, dia 19, sobem ao palco o magnífico sanfoneiro Dominguinhos seguido do Trio Nordestino e das Bastianas. É pouco? Agüenta aí que no domingo de jogo do Brasil outro sanfoneiro dos bons vai emocionar os fãs do melhor do forró. Nada menos que Oswaldinho, Alcimar Monteiro e Anay Claro.


Junho de festa. Que bom que a Funjope não dá trégua por que logo no dia 22, ainda embargada, certamente, pela vitória do time brasileiro na Copa do Mundo, a cantora Elba Ramalho fará e será show com toda a sua energia peculiar. Na mesma noite, ainda embalada pelo som de Elba e Cezinha, Assisão e Os três do Norte seguem com o forró até de manhã. Pra não dá trégua a Funjope garante, na véspera de São João, o som romântico de Geraldo Azevedo embalados no resto da noite por Ermelinda e Os três do Chamego.

Dia de São João, 24, Dejinha de Monteiro e os pernambucanos Silvério Pessoa e Quinteto Violado fazem a festa. Quem pensa que tem descanso na sexta-feira, 25, dia de jogo do Brasil, está enganado. Sobem ao palco Fagner, Luizinho Calixto e Zé Calixto. No sábado, 26, o velho Pinto do Acordeon, o rabequeiro Siba e Khrystal dão o tom da festa. No domingo, um dos pioneiros da música de duplo sentido, Genival Lacerda vai matar a saudade da gente com canções como ”Prenda o Thadeu”, Rock do Jegue” entre outras. A noite também é de João Lacerda e Tony Dumond.

Pra encerrar com gol de placa, a Funjope presenteia o forrozeiro pessoense, as vésperas dos festejos em homenagem a São Pedro, o Santo que tem a chave do céu, com a Banda de Pífanos de Caruaru, a cantora Anastácia e Socorro Lira. Dia de São Pedro, na terça-feira de junho, o mês de forro será encerrado com `chave de ouro` com o cantor Santanna, seu carisma, seus sucessos, seguidos por Aleijadindo de Pombal e Os Três do Nordeste, outras feras. Parabéns Funjope, Chico César e equipe, pela programação que já é inesquecível.

quarta-feira, 26 de maio de 2010

João Bosco emociona fãs pessoenses


O show do cantor e compositor João Bosco, no Festival Nacional de Artes-Fenarte, que acontece na Capital paraibana foi energético e saudoso.Em boa forma física, o cantor emocionou a platéia ávida por boas canções. João Bosco é daqueles músicos que fazem arrepiar com a sua forma  única de interpretar.Seu carisma encantou os fãs que cantou junto com ele sucessos como Papel Machê (canção sua com Capinam), Corsário (em parceria com Aldir Blanc), O bêbado e o Equilibrista e tantos outros sucessos.Esse  reencontro com o público pessoense se deu numa troca de carinho dos fãs que estavam saudosos já que o artista esteve por aqui há 10 anos atrás.
O maravilhoso cantor mineiro declamou poemas, lembrou e homenageou Jackson do Pandeiro, Sivuca (este , o homeageado do Festival) e só deixou o palco, mesmo com pedidos de bis, quase duas horas depois  do início do show.Outro show a parte foi da sua banda composta pelo maravilhoso Kiko Freitas (bateria), Ricardo Silveira (guitarra) e João Baptista (baixo), outros dois feras da música popular brasileira.

sábado, 22 de maio de 2010

Imagens dos trabalhos de Giovana Pedrosa e Paulo Mourão

A ARTE como necessidade humana

Vernissage em dose dupla marca o lançamento dos trabalhos artísticos de Giovana Pedrosa e Paulo Mourão. Na ocasião, Giovana também vai lançar o livro "Mais Além...", onde enaltece o amor e a arte de viver. O trabalho desses dois artistas emociona pela sensibilidade e pelos recursos que utilizam para pintar suas telas. A solenidade acontece dia 29 de maio, às 19h30, com show do cantor Adeildo Vieira, no Bristol Flexy Portal do Sol, na avenida João Maurício, 1861, Bessa.

Giovana não para. Seus livros anteriores relatam fases diferentes cujas linhas se abriram para novas etapas e realizações. O primeiro “Um Pouco de mim..”lançado em 1987, ainda adolescente, relata a descoberta do amor pela poesia. O segundo “Um pouco mais....” , lançado no ano 2000, mostra um amadurecimento em sua poética, reflexo da maternidade. No “Eu quero mais...” publicado em 2008, faz uma celebração à vida, a amizade e em “Mais além...”, que lança este mês, faz uma síntese dessa nova fase da vida enaltecendo o amor e a arte de viver. Giovana é natural de Timbaúba-Pe e desde 2004 reside em João Pessoa.

A sintonia do casal não se encontra apenas na vida em comum. Ela está presente também nas telas que produzem. Apesar da limitação física, por serem portadores da Síndrome de Talidomida, o casal de artistas abraçou as artes plásticas com muita intensidade como identificamos no traço de cada um. Dotados de uma arte plural, ambos “passeiam” pelas tintas e letras com desenvoltura. Eles aprimoram a técnica de pintura acadêmica nas aulas da artista plástica Cecília Vasconcellos.

Paulo Mourão, 49, é mineiro de Abaeté e deu início a vida artística, pintando sozinho. É no aprendizado diário e se dedicando cada vez mais que ele aperfeiçoa os trabalhos. Paulo também escreve e já trabalhou com fotografia em papel e digital. A vernissage em dose dupla é um projeto antigo do casal que foi maturado ao longo do tempo e que no evento de lançamento as pessoas vão poder conferir de perto.

A seguir, breve conversa com os artistas:

Blog = Vocês são portadores de uma síndrome. Como lidam com essa limitação para pintar e escrever?
Giovana e Paulo = Somos portadores da Síndrome da Talidomida. Somos bem adaptados. Eu pinto com os dedos e às vezes a boca auxilia. Paulo pinta com os pés, sem problemas.
Blog=Como toda limitação, as dificuldades são enormes. Como fazem para se locomover?
Giovana e Paulo= No dia a dia fazemos tudo e corremos sempre atrás de nossos objetivos. Não vemos dificuldades em nossas atividades diárias. Sou mãe de duas filhas:Lyria e Yasmim, cuido dos meus afazeres de mãe e esposa, além de escritora. Nos locomovemos bem, sem problemas, só quando nos deparamos com a falta de acessibilidade.
Blog= A arte é uma necessidade humana. Foi pensando assim que vocês buscaram na pintura e na poesia a possibilidade de mostrar que não há limitação quando se deseja fazer?
Paulo: Não. Pintar e escrever é um prazer e quando há prazer não há limitação.
Giovana:Não. Desde os 12 anos que me dedico à pintura e a poesia. Escrever é o alimento diário, é o grande abraço com a inspiração.
Blog=Vocês também são exemplos de superação e nos dão uma lição de vida. É através da arte que vocês reafirmam o compromisso com a vida?
Giovana: Para mim compromisso com a vida é fazer e me dedicar com o que amo e tenho prazer.
Paulo: Meu compromisso é com minha família e se as pessoas verem na minha arte ou na forma como faço, uma lição de vida, ótimo; porém não quero ser exemplo para ninguém.

quinta-feira, 13 de maio de 2010

Cantora lírica paraibana é sucesso na Itália e faz turnê no Brasil em outubro

A cantora lírica paraibana Isabel Barbosa faz sucesso na Itália e está com turnê marcada para o Brasil em outubro deste ano. Próximo dia 27 ela participa do Concerto Nuance del Bel Canto, no Teatro Signorelli de Cortona, Itália, às 21 horas e será acompanhada pelo pianista Gianni Fabbrini, destaque de critica do Festival Rossiniano de Pesaro bem como do baritono alemão Johannes Martin Kranzle, um dos mais importantes intérpretes da lirica mundial, com o personagem Alberich na ópera Das Reihngold. Na turnê programada para o Nordeste do Brasil, Isabel já tem agenda marcada com as Orquestras Sinfônicas da Paraíba, Pernambuco e a Filarmônica do Ceará priorizando um repertório operistico italiano e francês.
Para o Concerto do dia 27, a cantora lírica paraibana apresentará as mais belas arias do repertorio italiano como “La regata veneziana,de G.Rossini, “Oh!mio babbino caro”, de G.Puccini, “Merce ,dilette amiche”, de G.Verdi, entre outras. O concerto faz parte do Tuscan Sun Festival que reúne renomados cantores liricos como Anna Netrebko,Marcelo Alvarez, Dmitri Hvorostovsky entre outros e será apresentado em um dos mais importantes Teatros da historia e cultura Italiana.
Quem é Isabel Barbosa – A soprano paraibana, natural do município de Esperança, na Paraíba, ano passado tornou-se a primeira cantora lirica brasileira a participar da Accademia Festival Pucciniano,na Italia, a entidade mais importante do mundo dedicada ao estudo e aprofundamento da interpretacão da obra do compositor G.Puccini. A critica brasileira a considerou Revelação do Canto Lirico. Em 1995 graduou-se em Educação Artística-especialização em música- pela Universidade Federal da Paraiba. Fez pós-graduação em Canto Lirico no Conservatorio Luigi Cherubini de Florenca em 2007 e 2010, respectivamente.

Confira uma breve conversa com a artista:

Blog= Você se especializou no estudo da obra do compositor G.Puccini. Que outro compositor você pretende estudar?
Isabel Barbosa= Sim,tive essa otima oportunidade no ano de 2009 de entender de maneira mais aprofundada, sobre o modo de interpretar desse compositor italiano Giacomo Puccini.Próprio a Torre del Lago onde ele viveu seus últimos anos,passamos praticamente bem tres meses continuamente inclusive aos domingos a aperfeiçoar frases musicais,respiração,intensidade de dinâmica,razões de interpretar cada personagem,estudo de librettos,cenas,pronúncia da língua italiana,enfim, tudo aquilo que requer para formação de uma cantante lirica.

Blog=Qual a sua impressão sobre o canto lírico no Brasil? Há incentivo? O que falta?E na Paraiba, tens conhecimento?
Isabel = O canto lirico no Brasil ainda não é apreciado o bastante.Falta uma atenção maior a esse tipo de arte e interesse da mídia brasileira em mostrar a beleza desse gênero musical.A Paraiba vem demonstrando sensibilidade ,temos artistas de grande talento.

Blog = A Paraíba é conhecida pelo celeiro musical erudito de boa qualidade. Você acha que há peças apropriadas para a interpretação lírica?
Isabel = Confirmo, a Paraiba é um Estado de certa indentidade cultural clássica. As obras estruturalmente líricas, no entanto, faz parte da história da riqueza cultural da Europa.
Blog = Alguns corais na Paraiba tem enveredado pelo canto lírico. Você conhece? O que acha da iniciativa?
Isabel= Não conheço bem essa realidade atual, mas aprecio profundamente essa iniciativa.Afinal a minha convicção é que o público ama também o canto lirico, se apresentado de forma correta e prazerosa.

quinta-feira, 6 de maio de 2010

Colóquio nacional na representação de gênero e de sexualidade

Já se encontram abertas as inscrições para o VI Colóquio Nacional “Representações de gênero e de sexualidades” e o II Simpósio Nacional de Psicologia e Crítica da Cultura “Identidades, sujeitos e representações na cultura contemporânea”. O evento acontece de 31 deste mês a 02 de junho, no Centro de Educação da Universidade Estadual da Paraíba -UEPB, em Campina Grande.

O evento é uma realização do Mestrado em Literatura e Interculturalidade da UEPB, em parceria com outras universidades nordestinas. Os interessados em enviar resumo para apresentar trabalhos durante o evento têm até esta quinta-feira,6. Contatos na Secretaria do Mestrado em Literatura e Interculturalidade (com Roberto Santos / robertosantos.66@gmail.com / 83-3310 9713) ou pelo e-mail: genero2010@gmail.com

O valor da inscrição com apresentação de trabalho é de R$ 150 e os interessados em participar apenas como ouvinte é de R$ 60. Quem tiver o resumo aceito, deve enviar o seu trabalho completo para o endereço genero2010@gmail.com no período de 12 a 14 do mês em curso. Nas mesas-redondas e conferências, estão nomes consagrados na pesquisa brasileira na área de gênero.

terça-feira, 4 de maio de 2010

Refeição turbinada

A primeira vez que ouvi falar em ração humana pensei:vou virar um animal irracional. Não simpatizei com esse nome mas confesso que fiquei muito curiosa. Descobri, no entanto, que parte dessa mistura de farinhas já eram cativas do meu cardápio e me deixavam muito bem.Faz muito tempo que faço uso da soja em grão e das sementes de linhaça e de gergelim. Faço desses grãos uma farinha que como três vezes ao dia antes ou após as refeições.Além desses três grãos que cito acima,uso diariamente granola, que já inclui outras misturas que compõem a Ração Humana.Onde está a diferença nisso tudo?É que a mistura tem mais cereais integrais, balanceada, formando um composto mais nutritivo.

A ração composta de aveia, farelo de trigo, linhaça, extrato de soja, gérmen de trigo, gergelim com casca, levedo de cerveja,gelatina hidrolisada(colágeno), guaraná em pó e açúcar mascavo é, segundo nutricionistas que já se posicionaram a respeito, uma versátil mistura. Uma fonte de vitaminas, minerais e fibras.Algumas pessoas com restrição devem suprimir certos iténs. Médicos sugerem que a ração para os diabéticos não pode conter o açúcar mascavo e nem os celíacos(pessoas alérgicas ao glúten) podem consumir farelo de trigo, o germem de trigo, o levedo de cerveja e a aveia. Todos esses itens podem ser substituídos por farelo de arroz e flocos de quinoa.

Além de ser rica em nutrientes, a nova ração, segundo os nutricionistas,é uma boa opção para quem precisa emagrecer. Esse misto composto por fibras,vitaminas e minerais são os responsáveis do emagrecimento natural e saudável.Tudo isso, claro, aliado a uma vida com hábitos saudáveis e exercícios físicos.A recomendação para a ração humana é que deve ser substituta do café da manhã ou do jantar.Com duas colheres de sopa diariamente você dar uma enxugada mais rápida.

Veja a receita:

200 g de farelo de trigo
100 g de gérmen de trigo
100 g de aveia
100 g de linhaça
100 g de gergelim com casca
25 g de levedo de cerveja
100 g de extrato de soja
100 g de gelatina hidrolisada(colágeno em pó)
50 g de cacau
100 g de açúcar mascavo

Preparo:

Misture delicadamente todos os ingredientes. Depois de pronta, guarde a mistura em um pote bem fechado e armazene na geladeira, durante um mês, no máximo.
Fonte: Fernanda Granja (nutricionista).

quinta-feira, 29 de abril de 2010

Evolução, mas nem tanto, por Dr. Alessandro Loiola

Evolução, mas nem tanto, Dr. Alessandro Loiola via Yahoo! Colunistas: "
Onde descarregar civilizadamente a selvageria que insiste em sobreviver dentro de nós? A resposta não poderia ser mais fácil: na onda da atividade física.
"

quarta-feira, 28 de abril de 2010

Trabalhadoras domésticas conquistam mais direitos no dia dedicado a elas

                Depois de quase 40 anos do reconhecimento da profissão do empregado doméstico (1972), muitas foram as lutas na conquista de direitos. As dificuldades, incertezas trilharam o caminho dessas trabalhadoras que não perderam a esperança de um dia verem “as coisas” melhorarem. Conquistaram o direito de receberem o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), têm um sindicato organizado e passaram a ter um DIA dedicado a elas em nível nacional.A jornada é tortuosa mais as luzes já cintilam no caminho deles e delas e essa realidade vem mudando.

             Nesta terça-feira, 27 de abril o dia dedicado à trabalhadora doméstica foi de mobilização da categoria, de sessão especial na Câmara Municipal de João Pessoa, propositura da vereadora Sandra Marrocos (PSB) e assinatura de um Termo de compromisso e cooperação técnica entre o Governo Municipal com a Secretaria de Habitação Social e a Secretaria Extraordinária de Políticas Públicas para as Mulheres.
             O objetivo do Termo é fixar condições de cooperação mútua, visando garantir a efetivação na política municipal de habitação de interesse social, através de ações afirmativas que fortaleçam e valorizem as mulheres como agentes de desenvolvimento local, proporcionando o acesso à moradia como superação das desigualdades de gênero e de raça.
           O desenvolvimento de ações voltadas para a ampliação das oportunidades ao acesso a moradia com habitabilidade para mulheres em situação de vulnerabilidade socioeconômica, trabalhadoras domésticas, mulheres vítimas de violência domésticas que são atendidas no Centro de Referência Ednalva Bezerra e mulheres responsáveis pela unidade familiar já é possível.
           A partir deste Termo de Compromisso e Cooperação Técnica cabe a Secretaria Municipal de Habitação Social (Semhab) priorizar, na fase de inscrição e de regularização, que as unidades habitacionais sejam registradas em nome das mulheres; divulgar a existência deste Termo e suas características, ressaltando sua focalização em grupos de mulheres responsáveis pela unidade familiar;
           Cabe também a SEMHAB observar, para fins de hierarquização e seleção da demanda nos programas habitacionais, as famílias com mulheres responsáveis pela unidade familiar e envidar esforços no sentido de viabilizar a participação da Secretaria Extraordinária de Política para as Mulheres no Conselho Municipal de Habitação que vai ser reformulado até dezembro.
           A Secretaria Extraordinária de Políticas Para as Mulheres (SEPM), coube coordenar a realização de cursos, oficinas e palestras para as equipes técnicas dos programas, projetos e ações das secretarias parceiras no presente Termo e coordenar a realização de um diagnóstico socioeconômico das mulheres em situação de vulnerabilidade socioeconômica, trabalhadoras domesticas e vitimas de violência doméstica.
           A SEPM irá também elaborar materiais informativos como folderes, cartazes e cartilhas bem como criar campanhas publicitárias para radio e televisão visando disseminar amplamente informações acerca da priorização do acesso às mulheres na política municipal de habitação social. As trabalhadoras domésticas tiveram a profissão reconhecida em 1972 através da lei do empregado doméstico. Em 1988 elas conquistaram outros direitos com a Constituição Federal. Parabéns as domésticas da Paraíba.

sábado, 24 de abril de 2010

Vovozinhas, Vovozinhas

VovozinhEsta semana uma imagem me chamou atenção na mídia nacional.Um time de futebol na Africa do Sul composto por senhoras sexagenárias. São as vovozinhas com idades acima dos 65 anos correndo, suando, gritando, cantando, felizes da vida A mais idosa,porém ágil, tem 80 anos e, mesmo sem correr muito, tava lá dando seus chutes e mostrando que o corpo se adapta a qualquer situação quando se quer fazer algo.Platéia não falta para prestigiar um time que tem também como juizas e bandeirinhas pessoas com idade para serem netos e netas.A cada dia o "pessoal da terceira idade" tem provado, surpreendido e mostrado que, na prática, é possível viver mais e com saúde. As vovozinhas de hoje estão nas quadras, nos salões de dança, nas pistas de corrida, nas biscicletas, enfim...nos campos de futebol queimando calorias, chutando a depressão e dispensando muitos remédios que encharcam qualquer corpo humano nessa fase da vida.É um belo exemplo a seguir.

quinta-feira, 22 de abril de 2010

Ativista americana morre aos 98 anos

A histórica ativista americana Doroty Height, morreu aos 98 anos no Hospital da Universidade Howard, em Washington.Como presidente do Conselho Nacional das Mulheres Negras foi a principal voz feminina no movimento pelos direitos civis, nos anos 60.Doroty continuava dando declarações públicas mesmo após chegar aos 90 anos.Quando jovem, Doroty marchou em Nova York pedindo o fim dos linchamentos racistas. Nos anos 50 e 60, ela era a principal mulher a auxiliar o reverendo Martin Luther King Jr. e outros importantes  ativistas a orquestrar o movimento pelos direitos civis. A falecida ativista C. DeLores Tucker chegou  a qualificar Doroty como um ícone para todas as mulheres afro-americanas.(Fonte:AE).